Partejando nossas amadas.

Quatro mulheres, quatro histórias. Realidades.  Acolhendo nossas companheiras grávidas que darão a luz e trarão mais vida ao nosso planeta. 







Danças Sistêmicas

Dança Sistêmica- dança Áurica. A Grande mãe em nós. Trabalho em sala de aula que trouxe um impulso de dançar a grande maternidade, o ventre universal. Gratidão e amor.

Celebração ao estilo cigano.

Nosso encontro anual, nosso Lual. Momentos pra exercitar um pouco de conhecimento sobre cultura cigana, práticas de aulas e ensinamentos que a vida traz. 


 Dançar para harmonizar-se com os elementais. 
Festa interior.   

Ciganas. Recife-Portugal




Mulheres Ciganas em seu íntimo seguem com os mesmos anseios e desejos próprios de feminino, a diferença é sua forma de exercitá-los. possibilidades e abertura. Coragem elas têm, assim como nós.



Entrevita- (mais detalhes no site do CERCI- Centro de Estudos e Resgate da Cultura Cigana)


Existem vários estereótipos instaurados no nosso imaginário social: todas as mulheres ciganas são feirantes (vendedoras ambulantes), não estudam, casam cedo e com ciganos, e são mães de famílias numerosas.
MG – Isso é tão ridículo como eu dizer que as mulheres payas portuguesas têm todas bigode e vestem todas de preto. Sempre existiram mulheres ciganas resistentes, embora não tenham sido apelidadas de feministas. A verdade é que não têm que ser apelidadas de feministas ou considerarem-se assim. Existem mulheres ciganas em todas as profissões e que estudam. Já existem muitas mulheres ciganas licenciadas e doutoradas e que não casam nem têm filhos. Ou seja, que fazem as suas escolhas e lutam por elas. Tenho, no entanto, que referir que o grande desafio é criticar as estruturas patriarcais internas e, ao mesmo tempo, tentar evitar reforçar os estereótipos negativos sobre a nossa comunidade, por exemplo, porque defendo que todas as meninas devem estudar, não posso permitir que isso seja visto pelos payos logo como: “Pois, eles não deixam as meninas estudar porque as casam muito cedo”, ou seja, evitar que as reivindicações de género se tornem um instrumento de alterização e de estigmatização de um grupo subalterno e racializado. Tenho ainda que falar aqui da interseccionalidade que mostra o cruzamento de diferentes opressões: de género, classe, “raça” e sexualidade, sofridas pelas mulheres ciganas. As formas de discriminação interagem umas com as outras, há que afirmar a consequente necessidade de uma luta plural contra o racismo, a opressão de classe e contra o machismo tanto interno, como externo às comunidades.
HF – Passava dias a falar contigo, mas temos que terminar por agora, claro, porque vamos voltar a conversar, com toda a certeza. E, para terminar, tenho que te perguntar: O que podemos nós, mulheres “brancas” feministas fazer para apoiar as mulheres ciganas?
Maria Gil (cigana ativista) – Deixar de lado o paternalismo e sobretudo valorizar a nossa voz, porque a temos, como vês. Não podem impor-nos a vossa cultura. Deixem-nos evoluir conscientemente, construir e desconstruir a nossa identidade, tornar-nos mulheres, como referiu a Simone de Beauvoir. Não nos salvem, não precisamos de ser salvas. Nós somos a semente das Mulheres e Ciganas que não foram queimadas e esterilizadas. Existimos e resistimos.

Ciganos

HISTÓRIA. 
CULTURA Rroma : - Ciganos que Entraram em Andaluzia na 
Leva de Invasão Árabe, do Grupo Rroma Dom , Dialeto haketia.
..
pouco comentado na História , ou por falta de registros ,
ou pela história ter sido mal contada , e escrita por payos , 
eles eram de religião judaica , esses ciganos se uniram 
aos romas andaluz já vivente na Espanha , e se fundindo
integralmente aos ciganos já estabelecidos em Andaluzia , 
parte desses ciganos
romas dom ,que retornaram para o Marrocos expulsos , 
falam o
idioma Haquitia ( haketia ) ,é um dialeto nascido nas ..
terras espanholas ( Andaluzia ) pelos romas dom ,nascida
do castelhano que voltaram para o Marrocos expulsos da
Espanha ,
e usados pelos ciganos judeus de origem ibérica andaluz ,
com influencias judaicas e árabes do tarifit . haketia provem 
da palavra árabe hakà, حكى, que significa : " dizer , falar " ,
e, é também relacionada com o dialeto tetuani, outra ..
variante do judeo - espanhol falada na cidade de Oran, ..
Argélia .
Esse idioma esta conservada por pequenos grupos romas 
judeus , no norte do Brasil , Venezuela , e boa parte dos que 
migraram para Israel , ainda ta vivo o idioma , quase se ..
extinguindo , falado pelos mais antigos . Ainda no norte do 
Brasil , cidades como Belém , Manaus , Santarém , Cametá ,
e outras cidades a beira do Amazonas , se encontram ainda
descendentes desses ciganos judeus . O TRISTE DESSA ..
HISTÓRIA , É QUE ESSES DESCENTES CONFUNDEM A 
SUA VERDADEIRA ETNIA ROMA COM A RELIGIÃO JUDAICA ,POR FALTA DE CONHECIMENTOS HISTÓRICOS ELES SE 
DIZEM APENAS JUDEUS .
UMA DAS GRANDES CULPADAS , É A REAL ACADEMIA ..
ESPAÑOLA QUE TEM REGISTROS DESSE IDIOMA , DE 
SEUS HISTORIADORES , DA IGREJA CATÓLICA ROMANA ,QUE DE CERTA FORMA DESTRUÍRAM O LASTRO ROMA 
DESSES CIGANOS EXPULSOS, DEPOIS DE SECULOS ..
VIVENDO NA ESPANHA . 
..
Arnaldo Reisdec

Dança Cigana para Homens- O Masculino


Homens, se aproximem. Se encontrem e vivam esta relação mais saudável consigo, com o outro, com as mulheres e com a vida. 

Seguindo os passos do coração.
Já é nesta quinta dia 13 às 19h no Espaço de dança Socorro Raposo. 
Cheguem. 
Vamos nos encontrando.
Teatro, danças sistêmicas (cigana e áurica) para alinhar nossa energia e nossos relacionamentos. 
Reconectar as essências de feminino e masculino.
Bem-vind@s

Inspiração do Circo Cigano.

 Hoje Tem Espetáculo foi concebido para trazer ao público a magia do circo Romai-Cigano. Tem muito mais. 
Uma antiga arte de animar, e levar alegria aos quatro cantos do mundo ainda hje existe em sua simplicidade e magia. Circo Romani na França.  Aqui rememoramos com encantamentos histórias e danças ciganas do circo. 














Espetáculo concebido por para a Cia. Ciganos de Luz.

Gratidão e amor.
Apresentação no IX Espiritoartelidade,
 Teatro Santa Isabel.